Pelas ruas de Belfast

DSC00555

A linda Belfast City Hall fica numa praça ocupando um quarteirão. Construída em 1906, nosso hotel ficava bem atrás dela.

Na frente, na Donegall, comércio farto e não exatamente barato, afinal estamos no Reino Unido. Mas é por lá que você encontrará Zara, Boots, Marks and Spencer e Primark, com seus casacos mara de 40 pounds.

Entramos para fotos e uma visita guiada de cerca de 1 hora na luxuosa prefeitura. Vejam só:

DSC00581

DSC00575

DSC00600

DSC00599

DSC00582

E o prédio a noite com sua iluminação digna de palmas:

DSC01019

DSC01017

Rua atrás da prefeitura. Os prédios comuns são todos iluminados também.

DSC01015

E então fomos conhecer a The Crumlim Road Gaol. Meio freaky, sabem? Agora, 4 meses depois, não me parece mais tão assustador, mas no dia me senti muito mal.

Publiquei no Viaje na Viagem (essa viagem eu fiz como enviada especial deles e convidada pelo Tourism Ireland):

“A Crumlin Road Gaol foi fechada em 1996 e então restaurada após 150 anos de reclusão, conflito e execuções. Passaram por lá homens, mulheres e crianças que viveram dentro de suas paredes por causa da segregação política de prisioneiros republicanos. É um tour para os fortes.

Lá dentro você passa pelo túnel que ligava o Tribunal às celas, visita as celas agora restauradas e ambientadas como uma prisão do século XIX e também a cela pré-execução. E então vê a forca onde morreram 17 condenados (o último em 1961). Eu já disse que era um tour para os fortes?

Saí de lá com a sensação de ter sido mastigada e pisoteada por cangurus. Mas o prédio é lindo, a restauração foi impecável e só não compreendi por que nosso guia sorria tanto. Não me pareceu adequado, sabem?

Aberto todos os dias, com o 1º tour às 10h e o último as 16h30.

Preços em outubro 2013: adultos – £7.50, grupos com mais de 8 pessoas – £5.00 por pessoa. Há pacotes familiares (2 adultos e 2 crianças) por £22.00, mas acho altamente recomendável não levar crianças com menos de 16 anos. Eu já falei que é um passeio para fortes? Fiquei tão impressionada!”

Hoje essa sensação diminuiu, mas honestamente ficou uma coisa ruim. Não sei se foi a sala pequena opressiva onde os prisioneiros esperavam para serem conduzidos à corte, se foram as celas, se foi a cela maior com cama e bíblia ao lado da sala da execução, se foi a forca ou o caixão. Foi muito forte pra mim.

DSC00650

DSC00651

DSC00654

DSC00678

DSC00680

E para aliviar o clima pesado, aqui as fotos do The Merchant, hotel 5 estrelas com um bar incrível e lobby puro luxo!

DSC00646

DSC00645

DSC00644

DSC00641

DSC00640

Próximo post, terminando Belfast, Titanic Experience.

Parte deste texto foi publicado no Viaje na Viagem primeiramente. Fui como enviada especial nessa viagem representando o VnV e convidada pelo Tourism Ireland. Foi uma viagem patrocinada, uma press trip. Aqui eu irei desmembrá-lo e por mais detalhes e mais fotos também.

Vou contar sobre Dublin, Howth, Bushmills e Belfast.

Os muros de Belfast

Nossa guia nos levou por um tour pelos muros de Belfast.

Pintados para expressar posições políticas e simpatias de católicos e protestantes, esses muros retratam uma época de guerra, intolerância e inexplicável implicância entre pessoas de um mesmo país, apenas de religião diferente.

Absolutamente inexplicável e difícil de entender, pois nós brasileiros, apesar de toda nossa diferença cultural, somos multi religiosos e ninguém mata o vizinho por isso.

É chocante, eu torço para que os irlandeses de Belfast, da linda Belfast, um dia finalmente consigam se entender e quem sabe, esses muros passem a ser apenas uma lembrança triste, dolorosa, de dias vividos e que não existem mais.

Que os muros estejam lá apenas para não os deixarem esquecer e cair nessa outra vez.

DSC00536

DSC00542

DSC00538

DSC00537

DSC00536

DSC00548

DSC00554

Parte deste texto foi publicado no Viaje na Viagem primeiramente. Fui como enviada especial nessa viagem representando o VnV e convidada pelo Tourism Ireland. Foi uma viagem patrocinada, uma press trip. Aqui eu irei desmembrá-lo e por mais detalhes e mais fotos também.

Vou contar sobre Dublin, Howth, Bushmills e Belfast.

Um roteiro pelos muros mais completo pode ser lido no ótimo Turomaquia da Patrícia de Camargo

Giant’s Causeway e a Causeway Coastal Route

Eu queria dizer que este foi o passeio-com-vista-pro-mar-e-campos-tudo-junto-e-misturado mais lindo que fiz nessa vida.

Nunca, nunca mesmo pensei que iria encontrar tanta beleza natural na Irlanda do Norte. Suspiro pensando em voltar e ver tudo com mais tempo…

Belfast - Causeway Coastal Route7

Saímos de Belfast cedinho, rumo à Giant’s Causeway. Foi disparado o melhor passeio que fiz na(s) Irlanda(s). Um sonho que vou tentar contar para vocês, mas multipliquem várias vezes meu entusiasmo.

Belfast - Causeway Coastal Route4

Avisaram que ventava e que o tempo era meio instável na região. O que eu não esperava era passarmos do temporal ao dia de sol com nuvens e arco-íris que insistiam em brotar a cada 10km, muitas vezes em aparições duplas.

Belfast - Causeway Coastal Route2

Belfast - Causeway Coastal Route

Mas o vento era de pré-furacão (exagerei, mas era quase isso) e uma rajada balançou nosso ônibuszinho deixando todo mundo apreensivo.

Belfast - Causeway Coastal Route3

A Causeway Coastal Route é uma estradinha liiiiiiinda que vai ao lado do mar e que uma hora está no nível dele e pouco depois está em cima de um platô de onde se vê falésias.

São 90 km de Belfast a Bushmills pela costa e pouco mais de 60km pela entediante autoestrada expressa cheia de pistas. Por isso vá pela costa e volte pela autoestrada.

Belfast - Causeway Coastal Route9

Belfast - Causeway Coastal Route11

Belfast - Causeway Coastal Route10

Belfast - Causeway Coastal Route8

A estradinha segue pela costa e volta para o interior. Você passa por lindas e pequeninas cidades com casinhas de contos de fadas e campos de verde irlandês e então você dá de cara com uma marina pequena e linda…

Belfast - Causeway Coastal Route6

Belfast - Causeway Coastal Route6_

Belfast - Causeway Coastal Route5

E aí quando já está quase morta de tanto amor por esse local, ela põe um castelo no seu caminho, o Dunluce.

Belfast - Causeway Coastal Route - Dunluce Castle3

Belfast - Causeway Coastal Route - Dunluce Castle

Não pudemos ir na Carrick-a-Rede, aquela ponte de cordas que os pescadores construíam para observar salmões. Ela liga uma falésia a uma ilha de rocha e está a 30m do mar e tem 20m de comprimento.

Belfast - Causeway Coastal Route - Carrick-a-Rede Rope Bridge

Lindo, mas agradeço ao deus grego Bóreas, responsável pelo vento frio e violento que não permitiu que nossa travessia fosse feita. Eu ia morrer de medo!

E então chegamos na Giant’s Causeway, que possui um centro de visitantes muito bonito, com uma lojinha ótima (mas não exatamente barata) e um café e restaurante para lanchinhos rápidos.

Belfast - Giants Causeway2

Belfast - Giants Causeway3

Belfast - Giants Causeway

Minhas fotos de lá estão péssimas. Ventava tanto a ponto de me desequilibrar e eu senti tanto frio, que fiquei 10 minutos e voltei correndo pro ônibus.

São cerca de 40 mil colunas de basalto que formam um dos cenários mais bonitos que já vi nesse mundinho.

Belfast - Giants Causeway5

Belfast - Giants Causeway7

Você pode fazer o caminho do Centro de Visitantes até as formações a pé ou pegar um ônibus que sai de lá e te deixa nas formações.

Ele roda o dia todo e carros não entram no parque e esse caminho de 1,5 km deve ser incrível no Verão, uma caminhada perfeita. Mas no Outono, pra mim, não deu.

Belfast - Giants Causeway8

A lenda irlandesa diz que um gigante irlandês queria brigar com um gigante escocês, porque é perto, a Escócia tá logo ali, sabe como é, eu tô achando que ele era ariano ou leonino que arrumam briga mesmo sem motivo (heheh). Como não havia barco grande o bastante para atravessar, o irlandês construiu a calçada que ligava os dois com colunas de pedras.

Aí o escocês valente aceitou a briga e partiu pra Irlanda, até que a esposa do irlandês viu que o homem gigante escocês era maior e mais forte que o marido. Ela mandou ele calar a boca e deixar de bobagem (ok, é possível que isso não tenha acontecido também) e o disfarçou de bebê.

Quando o escocês chegou na casa dos dois pensou: se o bebê é desse tamanho, imagina o pai!!! E fugiu correndo, destruindo a calçada. A outra ponta da calçada fica na ilha escocesa Staffa que é desabitada e não se vê gigantes por lá há muitos e muitos anos.

Belfast - Giants Causeway6

É um lindo lugar, imperdível e um dos melhores passeios da Irlanda do Norte. Quero muito voltar e fazer os 90km em 3 dias. Apesar de todo o vento!

Preços em outubro 2013: adultos – £8.50, crianças – £4.25, família – £21.00.
Aberto todos os dias. Fica na 44 Causeway Road, Bushmills.

Parte deste texto foi publicado no Viaje na Viagem primeiramente. Fui como enviada especial nessa viagem representando o VnV e convidada pelo Tourism Ireland. Foi uma viagem patrocinada, uma press trip. Aqui eu irei desmembrá-lo e por mais detalhes e mais fotos também.

Vou contar sobre Dublin, Howth, Bushmills e Belfast.

A linda costa próxima a Dublin

Dublin - Costa7

A baía de Dublin possui cerca de 10 km de extensão.  Ela começa em Dalkey ao sul e termina em Howth ao norte de Dublin.

Nós fomos até Howth no dia do passeio ao Malahide Castle. Howth é mais um lugar especial da Irlanda.

Aperta o play e vem comigo: http://soundcloud.com/u2/ordinary-love-paul-epworth-version

Dublin - Costa

Dublin - Costa3

Com seus penhascos e falésias, Howth foi uma colônia de pescadores e hoje é uma área residencial. Com restaurantes, bares, pier, marina, Howth tem um clima de Búzios no Verão às 19 h, Conseguem me entender?

Dublin - Howth2

Dublin - Howth

Dublin - Howth - Baily Lighthouse

Dublin - Costa6

Ah, tem também a Ireland’s Eye, uma ilhota desabitada com fauna protegida, alcançada por barquinhos e boa para escaladas.

Dublin - Howth3

Dublin - Howth (2)

Hoje é dia de bebemorar, bebê! Irlanda, Parte 2.

Dublin possui 3 grandes atrações para quem gosta de beber e também pra quem só quer bater perna, ver gente, ouvir música, paquerar, etc.

Dublin - KC Peaches

Temple Bar; a maior concentração de pubs por m² do planeta; Jameson Distillery, uma destilaria do Século XIX preparada para contar sua história e a Guiness Storehouse, uma epopeia dedicada à cerveja.

Dublin - Guiness7

Temple Bar

Do ladinho do Rio Liffey, é o centro cultural da cidade. Ruas de pedestres estreitinhas, abarrotado de pubs, restaurantes, boites, o lugar ferve de gente animada.

Passei por uns 3 pubs com música ao vivo lotados. Povo bonito e animado, viu? Espetáculo! É pra vagar de pub em pub e pousar onde mais gostar.

Dublin - Pub (2)

Dublin - Pub

Dublin - Pub2

Dublin - Pub3

Destaque para o The Temple Bar Pub, há 160 anos fazendo a alegria da galera.

Jameson Distillery

A visita à pequena e antiga fábrica da destilaria Jameson segue o padrão Disneylândia: filminho, passeio, lojinha.

Dublin - Jameson6

O famoso whiskey irlandês foi produzido ali por 200 anos, até 1971 quando passou a ser fabricado em Cork.

A visita guiada pela fábrica mostra instalações, processos, máquinas e tem toda ambientação como se estivéssemos no início de 1800.

Dublin - Jameson (2)

Dublin - Jameson

Dublin - Jameson2

Dublin - Jameson3

Dublin - Jameson5

Ao final você pode fazer um teste comparativo entre o Jameson, um escocês e um whiskey americano. O Jameson ganhou disparado para mim que gosto de bebidas leves! Acho que o fato dele ser triplamente destilado deixa ele suave como nuvem. Opinião de quem entende lhufas de bebidas, mas sabe o que gosta… he he he.

Dublin - Jameson4

De 2ª feira a sábado, das 9h às 18h
Domigos, das 10h às 18h

Preços em outubro 2013: adultos – €14.00, crianças – €7.70, estudantes maiores de 18 anos – €10.60, idosos – €9.60.

Guinness Storehouse

São sete andares de culto à cerveja Guinness, provavelmente o produto mais famoso da Irlanda, criada em 1759 e que detém 80% (!!!) da venda de cerveja preta no mundo. Localizada num prédio construído em 1904 que já foi fábrica, hoje é um moderno museu-templo e é um dos passeios mais procurados nas visitas a Dublin. Estava cheio pra dedéu em pleno domingo! Lá você encontra de tudo: desde a história da Guinness, processos de fabricação, campanhas publicitárias, vídeos, etc.

Dublin - Guiness2

Dublin - Guiness3

Dublin - Guiness4

Dublin - Guiness8

Mas é no 7º andar que a coisa fica boa: o Gravity Bar bombando e uma vista 360 graus de Dublin. Clima de festa e ninguém liga que a cerveja não é estupidamente gelada, viu?

Dublin - Guiness9

Parte deste texto foi publicado no Viaje na Viagem primeiramente. Fui como enviada especial nessa viagem representando o VnV e convidada pelo Tourism Ireland. Foi uma viagem patrocinada, uma press trip. Aqui eu irei desmembrá-lo e por mais detalhes e mais fotos também.

Vou contar sobre Dublin, Howth, Bushmills e Belfast.

Morri de amores pela Irlanda! Parte 1.

Dublin - Floreira2

Dois dias antes de embarcar para a Irlanda pelo Viaje na Viagem, a convite do Tourism Ireland, pensei no que eu poderia encontrar por lá: duendes, trevos, chuva, cerveja e Bono Vox.

Pois encontrei muito mais!

Conheci uma Dublin e suas floreiras coloridas por toda parte: nos postes, nas janelas, no meio da rua. Provavelmente resquícios da primavera que ainda está na memória deles ou apenas capricho com a cidade. Uma graça!

Dublin - Floreira

Dublin é uma cidade que vibra uns 3 tons acima. Cheia de estudantes – brasileiros pra caramba! – ela é jovem, baladeira, animada, simpática, com preços ótimos e ainda por cima excelentes restaurantes. Tudo isso reflexo do desenvolvimento do país que já foi um dos mais pobres da Europa e hoje tem o 7º lugar no Índice de Desenvolvimento Humano. Um espetáculo!

Trinity College e O Livro de Kells

Trinity College

Trinity College2

Trinity College3

Trinity College é uma universidade fundada em 1592. É imensa e fica no coração de Dublin, tem prédios fantásticos de várias épocas e jardins lindos.

Trinity College4

Trinity College5

Trinity College6

Sua biblioteca possui um exemplar da primeira edição de todos os livros lançados na Grã Bretanha e Irlanda desde 1801, e por isso possui 3 milhões de livros e manuscritos espalhados por 8 prédios.

A Old Library, construída entre 1712 e 1732, possui cerca de 200 mil livros e é antes de entrarmos nela que encontramos a exposição dos manuscritos dos evangelhos medievais irlandeses, especialmente o Livro de Kells, com mais de 1000 anos e ricamente ilustrado.

Trinity College - The Book of Kells

Trinity College - Library

Trinity College - Library2

Exposição:
De 2ª feira a sábado, das 9h30 às 17h
Domingo – outubro a abril, das 12 às 16h30
Domingo – maio a setembro, das 9h30 às 16h30
Preços em outubro 2013: adultos – €8.50, crianças menores de 12 anos – grátis, estudantes – €7.50, idosos – €7.50. Há pacote familiar com 2 adultos e 4 crianças por €17.00.

Malahide Castle

Dublin - Malahide Castle

Dublin - Malahide Castle3

Dublin - Malahide Castle4

Dublin - Malahide Castle5

Dublin - Malahide Castle6

Dublin - Malahide Castle7

Dublin - Malahide Castle2

O castelo data do século XII, suas torres são do século XVIII e esteve com mesma família até 1976.

Com mobiliário de várias épocas e jardins incríveis, é um passeio para um dia de sol.

Dublin - Malahide Castle9

Dublin - Malahide Castle8

Todos os dias das 9h30 às 17h30
Preços em outubro 2013: adultos – €12.00, crianças – €6.00, estudantes – €8.00, idosos – €7.50. Há pacote familiar com 2 adultos e 2 crianças por €26.00.

The Casino Marino

Dublin - Casino

Dublin - Casino2

Dublin - Casino4

Casino, do italiano ‘pequena casa’, é uma das mais elegantes construções neoclássicas do século XVIII. Restaurado com capricho, ele parece uma casinha de bonecas, mas esbanja lições de arquitetura e geometria. Também possui lindos jardins e uma vista do skyline de Dublin.

Dublin - Casino5

De 21 de março a 31 de outubro, diariamente.
Preços em outubro 2013: adultos – €3.00, crianças – €1.00, estudantes – €1.00, idosos – €2.00.

Parte deste texto foi publicado no Viaje na Viagem primeiramente. Fui como enviada especial nessa viagem representando o VnV e convidada pelo Tourism Ireland. Foi uma viagem patrocinada, uma press trip. Aqui eu irei desmembrá-lo e por mais detalhes e mais fotos também.

Vou contar sobre Dublin, Howth, Bushmills e Belfast.

Holambra fora de época

100_2199

Passei um domingo em Holambra em pleno mês de fevereiro. Eu estava zerando a frustração de ter ido em setembro e não conseguido sequer entrar na cidade.

A Festa das Flores deve ser linda e acontece durante o mês de setembro, mas é impossível para quem se atreve a visitá-la. A fila de carros passava de 3,5 km até o pórtico e quando fizemos retorno, tinha mais uns 2 km para cada lado da rodovia. Um horror!

100_2192

Fundada em 1991 (um bebê), a cidade é minúscula, tem cerca de 12 mil habitantes e está a 140 km de São Paulo. Neste dia, como era fora de época, nós andamos pelo Centro Turístico que tem uns 10 restaurantes (sendo generosa), umas 10 lojinhas (hoje estou muito generosa mesmo), um garden espetacular e acabou.

100_2201

Depois vimos o Moinho, o Lago e algumas estufas. Eu imaginei (a louca) que veria campos e mais campos floridos, a perder de vista. Confesso que saí de lá frustrada – a expectativa acabou com meu passeio.

100_2208

Agora, devo dizer também que vi uns folhetos de roteiros rurais bacanas, mas nada que me animasse, mas para quem curte deve ser legal ao menos uma visita ao Rancho da Cachaça.

Achei a cidade uma belezinha! Valeu a ida!


100_2202
100_2209

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 367 outros seguidores