Dia 2, parte 1 – finalmente vamos passear!

De manhã, após uma merecida noite de descanso e mais uma ida ao aeroporto para buscar as malas, finalmente começou a viagem.

Como era domingo, resolvemos começar por Belém que fica um pouco afastado de tudo, mas tem várias coisas para serem vistas. Por ali tínhamos para ver pela ordem: o Mosteiro dos Jerônimos, os Pastéis de Belém, o Museu de Coches, o Padrão dos Descobrimentos e a Torre de Belém.

img_0075

O Mosteiro dos Jerônimos, merecidamente um dos monumentos mais bonitos de Portugal e patrimônio da UNESCO, teve suas obras iniciadas em 1502.  Apesar de não ter sofrido muito com o terremoto de 1755, Napoleão fez a bobagem de deixar suas tropas o danificarem.

A boa notícia: aos domingos, até às 14h, o Mosteiro é Grátis. Nele você encontrará os túmulos de reis, rainhas, mas especialmente o de Vasco da Gama, Camões e Fernando Pessoa.

Aliás, sobre o Terremoto de 1755 eu depois irei fazer um post a parte. Ele faz parte da história de Lisboa e é relembrado a todo momento, aonde quer que você vá.

img_0076

img_0104

img_0098

img_0109

img_0168

Saímos do Mosteiro e fomos comer os fantásticos Pastéis de Belém. Não há igual em Portugal e eu acho que é pela leveza do creme e a temperatura que são servidos: morninhos, perfeitos!

Passamos pelo Palácio Nacional de Belém, com 2 guardinhas que ficavam trocando de lado na entrada. Achei curioso e bonitinho, mas fiquei envergonhada de tirar foto.

Atualmente ele é a residência do presidente. Muito chique! A foto não é minha, é do Wikipédia.

palacio_belem_lisboa

Chegamos ao Museu de Coches, que é bacana, mas a falta do flash comprometeu um pouco as fotos. Você encontrará lá coches usados por D. Pedro II, por rainhas, por papas, etc. O prédio é lindo e o destaque é o teto pintado, totalmente encantador.

img_0120

img_0121

img_0131

img_0133

Anúncios

11 comentários sobre “Dia 2, parte 1 – finalmente vamos passear!

  1. Majô disse:

    Maaaaaaaaaaaravilhosas as fotos !!!!!!!!!!!!!! O Mosteiro dos Jerônimos é um escândalo de bonito 😆 😆
    Muito bom rever o Museu dos Coches, lindas as carruagens 😆

  2. disse:

    Oi, Mô!

    Muito bonitas as fotos. A do banner ficou supercool 😎 (acho que você deve ter tirado a foto de cima do monumento dos descobridores, não é mesmo?) 🙄

    O Mosteiro dos Jerônimos, lindo como sempre. Mô, você sabia que é tudo mentirinha que esse povo foi sepultado no mosteiro? Na verdade, esses túmulos foram feitos apenas para preservar a memória desses caras. Quando soube disso, fiquei meio decepcionado 😦 Achei que os cadáveres ainda estavam lá, hehe. Apesar disso, o passeio aos Jerônimos é imperdível, fantástico! 😀

    Mô, quando eu tinha 9 anos eu visitei o museu dos coches com os meus pais. A única coisa que eu me lembro bem é de ter visto uma carruagem que tinha uma privadinha de buraco. As “necessidades” eram “depositadas” pelo caminho, hehe.

    Mô, estava muito frio por lá? :mrgreen:

  3. Mô Gribel disse:

    Zé, queridão, ó só o que eu achei sobre Vasco da Gama:

    A presença de seus restos mortais na vila alentejana da Vidigueira prende-se ao facto de o soberano lhe ter atribuído o título de conde da Vidigueira de juro e herdade (ou seja a si e aos seus descendentes) em 1519.
    Aqui estiveram até 1880, data em que ocorreu a trasladação para o Mosteiro dos Jerónimos ficando ao lado do túmulo de Luís Vaz de Camões.
    Há quem defenda, porém que, os ossos de Vasco da Gama ainda se encontram naquela vila alentejana. Como testemunho da trasladação das ossadas, em frente à estátua do navegador em Vidigueira, existe a antiga Escola Primária Vasco da Gama (cuja construção serviu de moeda de troca para obter permissão para efectuar a trasladação à época), onde se encontra instalado o Museu Municipal de Vidigueira.
    Então, daí prefiro achar que era lá mesmo que ele estava! 😀

  4. Mô Gribel disse:

    Já, Camões, parece que também tá lá… 😀
    ‘Faleceu numa casa de Santana, em Lisboa, sendo enterrado numa campa rasa numa das igrejas das proximidades. Os seus restos encontram-se atualmente no Mosteiro dos Jerónimos.”
    E finalmente, Fernando Pessoa:
    ‘Na comemoração do centenário do seu nascimento em 1988, seu corpo foi transladado para o Mosteiro dos Jerónimos, confirmando o reconhecimento que não teve em vida.’
    Acho que estão todos lá, né? rsrs
    Beijos!

  5. disse:

    Hahahaha… Mô, queridona, então é mesmo verdade que os defuntos estão todos lá? Melhor assim, né? Pelo menos a gente não faz papel de bobo, hehe 😀

    Sabe uma plaquinha que tem no túmulo do Fernando Pessoa? (acho que é um poema, sei lá). Pois então… a Débora adorou tanto do texto (quase chorou de emoção quando leu) que chegou a me OBRIGAR (quase me deu uns tapas) para que eu tirasse uma foto dela junto ao túmulo dele, pode? Mulher é um bicho esquisito, mesmo. 😆

  6. Patsy disse:

    Olá Mô,
    Saudades de você. Tudo bem? Estou acompanhando sua viagem por Portugal, que bacana !!!! Adorando, e pelas fotos não estava muito frio, eu também fui em Dezembro, e gostei muito da temperatura, mas faz tempo isso, estou relembrando tudo por aqui, bacana!

    E que história horrível da Iberia, bem …eu nunca viajei com eles, mas posso dizer pelas cargas que embarco que é horrível, muitos atrasos, serviço ruim mesmo!

    Beijokas
    Patsy

  7. Mô Gribel disse:

    Zé, eu tirei fotos do túmulo de FPessoa de todos os ângulos…rs
    Só não fiquei do lado porque eu detesto sair nas fotos! 😀
    Aliás, a Débora já leu O Livro do Desassossego? É lindão! 🙂

    Patsy, querida, tudo bem com vc? Ibéria nunca mais, de verdade!
    Não tava muito frio lá não, infelizmente…:D
    Mas pegamos dias lindos em Lisboa,frio a noite; depois dias bonitos em Alcobaça, frio a noite, mas pouco; chuva e garoa em Fátima e muito frio; Aveiro com dia xoxo, mas não frio e no Porto uma chuvarada danada, sem frio. A Bete não concorda, diz que tava frio sim… 😀
    Mas eu gosto de MUITO frio, sabe?? rs
    Beijos e aparece!

  8. Carmen disse:

    Eu recordo o Museu de Coches por o blog de Arnaldo. É um lugar fascinante, sobre todo por esse teto pintado.
    Eu adoro os pastéis de Belém. Em a Casa Portuguesa, em a rua Verdi de BCN eu pode comprar pastéis de Belém. Delícia!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s