Começando pelo começo – dããã…1º dia.

A viagem de ida foi boa, apesar da escala em Buenos Aires. Para quem não acredita, a GOL serve mesmo um sanduíche nos vôos internacionais. São horrorosos, por sinal.

Do avião já dava para ver a Cordilheira cheinha de neve. Oba!

Cheguei no aeroporto – um dos mais bonitos que conheço, aliás – e peguei uma van. Facinho, 10 dólares e me deixaram na porta do hotel em Providência, ao lado da Praça Baquedano e a 2 minutos do Metrô.

Se você quiser ir de taxi, são 26 dólares. Não acho necessário, de verdade.

Decepção total com o hotel, infelizmente. Escolhi mal, mas era limpo, muito bem localizado, tinha Canal Gourmet. Só o quarto que era muito pequeno. Muito mesmo. Mínimo. Uma caixinha de fósforos!

Tudo bem que a minha referência anterior era o Crowne e a sua vista linda. Me conformei, escrevi para a minha agente que me respondeu no dia seguinte que estava tudo lotado então nada de mudar de hotel. Me conformei, né?

Ah, um detalhe: meu vôo não sacudiu nada, mas escutei de algumas pessoas que saíram do Brasil no mesmo dia pela manhã que foi um p-a-v-o-r o vôo deles. Dei sorte!

No dia seguinte, friozinho, fui ao Cerro San Cristóbal. Ali fotografei as montanhas, ainda com neve a 70%, mas lindas. O dia não estava muito bonito, com chuva fraca que no final do dia se transformou em tempestade.

Passei pelo Moneda, mas não entrei. Dei um pulo na Catedral, tirei umas fotos na praça, segui para o Mercado Central.

Me irritei com o assédio de garçons no Mercado, não como peixe e não vou pagar 30 dólares por um frango grelhado.

Saí de lá, comi uma empanada de queijo, uma mega porção de fritas e retornei para pegar o meu tour para Concha Y Toro.

Ele saiu atrasado, já me irritou. No caminho começou o dilúvio e fiquei pensando o que afinal eu estava fazendo ali. Bacana, bonito, explicativo. Ganhei uma taça bem bonita, mas eu queria duas. Comprei um vinho de sobremesa na lodjinha, entrei aonde eles guardam os melhores vinhos, degustamos 2 – o Casillero del Diablo, que gostei bastante e o Marques de Casa Concha que detestei. Parece que tinha pimenta!!!!

A coisa é meio Disneylândia por lá. Você começa assistindo um filminho, depois você vai ter uma aula de como são feitos e uma degustação, daí você entra onde ficam as barricas e aprende sobre o carvalho americano e o francês e os preços delas e como são usadas. Bacana até aí. Daí você vai para debaixo da terra, acho que são 5 metros, fica num lugar escuro, frio, apagam as luzes, tem um treco com o Casillero que não vi porque tinha muita gente e sai. Toma mais 2 dedos de vinho, vai para a lodjinha, e vê seus suados dólares indo água abaixo, já que as parreiras serão impossíveis de ver, pois já é noite e chove cântaros.

Pensam que acabou? Que nada! Eis que você chega no hotel, ensopada, querendo um banho quente e não tem água! Um dilúvio que derrubou pontes, alagou a cidade, fez o caos, deixou metade de Santiago sem água até o dia seguinte.

Pensei: comecei bem. Mas no dia seguinte as coisas melhoraram. Ainda bem!

7 comentários sobre “Começando pelo começo – dããã…1º dia.

  1. Mô Gribel disse:

    Oi, Fernanda, tudo bem?
    Olha, se vc quiser ficar mais de 1 dia em Viña e Valpa, tudo bem, se for paseio de um dia só, melhor mesmo fazer como eu e comprar o tour. Dá para ter uma boa idéia de lá e eu acho que não tem tanta coisa assim para ver, sabe? Gosto mais de Valpa que Viña, aliás.
    Quanto à Concha eu vou procurar, mas eu tinha uma anotação de como chegar saindo de Santiago e me lembro que era muito simples.

  2. José Alfredo disse:

    Também estive no Chile de l4/02/2.009 a 21/02/2.009. em Santiago, Vina del Mar e Valparaiso, Tudo por lá muito caro, uma garrafinha de cerveja que aqui pagamos R$2,00, lá nos custa quase R$7,00 (!), ou seja, 1.500 pesos chilenos mais 10% de “propina”, a 240 peos por real…

  3. Mô Gribel disse:

    Olá, J.Alfredo!
    O preço tá semelhante a quando fui em 2008.
    500 pesos, valiam mais ou menos 1 dólar. Então a cerveja custava 3 dólares.
    Estive 2x no Chile e sempre achei mais caro que Argentina. É preço de SP…
    Mas a surpresa é que BsAs não continua tão em conta como 2008.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s